Texto do folheto explicativo que acompanhava os produtos das oficinas do Projeto Formas Marias de Ser, da Casa Ronald McDonald:

Há muitas formas Marias de ser. Mãe, amante, filha, profissional, dona de casa.
Você mesmo já deve ter encontrado muitas Marias por aí...
São formas que se criam e se guardam na alma de cada mulher, à espera da descoberta ou (re)descobertas a cada momento novo.
Maria menina, moça, madura, idosa, que em seu jeito de ser e viver, se reflete no espelho de si mesma.
E no encontro de sua própria imagem, se vê no mundo e com ele interage.
Um mundo que também oferece novas formas de ser, pensar, sentir, viver.
Este produto que você tem em mãos é fruto do trabalho criativo de uma entre tantas Marias.
Foi criado em uma das oficinas do projeto Formas Marias de Ser. (...)
Nessas oficinas, mulheres que lutam pela vida de suas crianças e jovens, a quem a doença visitou, se permitem redescobrir e expressar sua própria forma de ser, sua identidade.
E foi a uma dessas tantas Marias que a vida nos traz que, um dia, o poeta perguntou:

“Maria, Maria e Maria, se não fosses só Maria, que nome tu terias?
Maria Neuza,
Maria Creuza,
Maria Clementina,
Maria Rita,
Maria Bonita,
Maria Gasolina?

Maria, Maria e Maria, se não fosses escolher ser Maria, que tipo de mulher serias?
Maria menina,
Maria moça,
Maria velha?
Maria alegre,
Maria triste,
Maria séria?

Maria, Maria e Maria, se não fosses se inspirar em Maria, em que tu te inspirarias?
Maria ar,
Maria mar,
Maria terra?
Maria lar,
Maria bar,
Maria guerra?

Maria, Maria e Maria, se já não tivesses escolhido ser Maria, o que tu preferirias?
Maria adulta,
Maria culta,
Maria inteligente?
Maria bruta,
Maria biruta,
Maria indigente?

Maria, Maria e Maria, se não fosses ser Maria, com o que tu te ocuparias?
Maria lavadeira,
Maria passadeira,
Maria secretária?
Maria arrumadeira,
Maria cozinheira,
Maria empresária?

Maria, Maria e Maria, se não fosse por uma de vocês, Marias, eu certamente não existiria.”

Esse poema foi escrito por Antônio Carlos dos Santos Aguiar (in memoriam), em homenagem a sua mãe, mais uma entre tantas fortes, belas, sensíveis, criativas, cheias de vida e esperança, Marias.

Shirley Guimarães
Reproduzido com permissão da autora

O livreto explicativo
que acompanha
cada produto da oficina